O desenvolvimento intelectual e a socialização através da música

A expressão “música”, termo muito difícil de ser definido utilizando conceitos técnicos é praticamente impossível sendo abordada de forma leiga. Afinal, o que é música?

Esta questão, talvez, seja a mais indagada pelos alunos, mas, como será que um professor pode definir isto? Tecnicamente música é formada por 3 componentes que são harmonia, ritmo e melodia, mas mesmo assim é difícil compreender.Por exemplo, o martelar de vários trabalhadores numa marcenaria, forma um conjunto de harmonia, ritmo e melodia, mas podemos considerar isto música? Com toda a certeza, não tenho como afirmar nada sobre isso.

É com grande alegria que recebi o convite para trabalhar esta difícil questão da “música” no município de Relvado, a convite da Secretária Municipal de Educação Janete Canesso. Minha alegria vem por dois fatores principais muito motivantes: eu poder ajudar no desenvolvimento dos alunos, e a contribuição que os alunos, demais professores e amigos que farei, poderão dar a mim, a cada dia aprendo mais, com pessoas diferentes, isso é algo mágico.

Atualmente, o projeto de música desenvolvido no município, é largamente abrangente, pois juntos, tentamos conhecer todos os setores e instrumentos musicais, da forma mais homogênea possível, deixando sempre muito próximo um instrumento do outro ou mesmo o trabalho com a voz, pois na verdade produzir música é uma coisa só, não podemos distanciar, mas sim aproximar a técnica teórica e prática de todos os instrumentos.

Iniciando sobre o canto , ou seja o trabalho com a técnica vocal, que nada mais é do que auxiliar os alunos a respirar, relaxar, falar e cantar naturalmente, com seus timbres vocais próprios, nunca imitando outras pessoas, tentando deixar sua voz mais grave ou mais aguda, o importante é
cantar ou falar com clareza, boa articulação, sem esforços e de forma agradável. Isso não serve apenas para cantar, mas sim para toda uma vida, auxiliando no lado profissional e na questão da saúde vocal.

A flauta doce, assim como os instrumentos da orquestra, a gaita, e a própria voz, são instrumentos de sopro, ou seja, para o som ser produzido é preciso que determinada pressão de ar gere uma vibração em um ponto específico de cada instrumento. Embora todos sejam instrumentos de sopro, para tocar cada um deles é bastante diferente. Por exemplo, enquanto a flauta exige uma pressão de ar muito pequena, o saxofone e o trompete, exigem uma pressão de ar extremamente maior, já a gaita, a pressão do ar é dada pelo fole e não pelo nosso sopro.

Após esta rápida abordagem sobre algumas das atividades musicais realizadas em Relvado, podemos perceber que o foco final é muito maior do que produzir música, algo que dependerá muito de cada aluno, mas o principal foco é desenvolver aspectos como disciplina, socialização, comprometimento,
dedicação, rotina, etc.

Nas aulas de canto, o trabalho técnico é apenas em função de adquirir ritmo, para que o grande grupo consiga executar o canto e o contra-canto de forma harmoniosa.

Nas aulas de flautas, o objetivo é o mesmo do canto, porém com acréscimos técnicos, como a leitura de partituras.

Para as aulas de técnica vocal, tudo é mais específico, desde respiração, articulação, relaxamente, afinação, interpretação, etc, é o real trabalho de formar cantores e intérpretes.

OrquestraPara a Orquestra, talvez deva ser o projeto com mais complexibilidades, pois são muitos instrumentos com técnicas diferenciadas, com leituras musicais distintas, com afinações diferentes, e que deverão executar papéis desiguais ao mesmo tempo (os contra-ponto).

Para as gaitas, o trabalho é eclético, pois contamos com diferentes tipos de alunos, alunos já “bons de gaita”, e outros que estão dando seus primeiros passos, alguns lendo partituras e outros não, isso tudo gera uma certa dificuldade para conciliar o tempo entre todos os alunos, porém, os iniciantes ao verem os “bons de gaita”, com toda certeza sente-se animados a desenvolver sua técnica.

Finalizando, podemos entender que ainda não entendemos o que é música, mas que todos gostamos ou de ouvir, ou de tocar, ou de cantar. Talvez um dos papéis mais importantes que eu deva realizar principalmente com as crianças, é o fator cultural, valorizar a música regional, e principalmente a música de qualidade, pois a música que é tocada pela mídia hoje, a chamada música comercial, sempre falo aos alunos que na verdade isso não me parece música, e sim “um conjunto de ruídos e palavras sem sentidos tocadas e cantadas de forma desarmonioza”.

APP Marketing Digital / Marketing Digital